• Cátia Rodrigues

Conheça a equipa TheVagar: os Arquitetos

O TheVagar é muito mais do que um espaço de acolhimento turístico. É a sua casa de montanha, que tem uma história, identidade e carácter. Muitas são as pessoas especiais que dão contorno e conteúdo, diariamente, ao TheVagar, a fim de proporcionar, aos nossos convidados, a melhor experiência possível.


Hoje apresentamos a dupla de arquitetos, David Bilo e Filipe Pina, que trabalharam as linhas e os traços desta bonita casa. São amigos desde o ensino secundário e desenvolvem, juntos, diversos projetos desde o tempo das suas licenciaturas em arquitetura. Estivemos à conversa com eles, para perceber como foi trabalhar o TheVagar:





1. Como surge a oportunidade de (re)construir o TheVagar?

A oportunidade surgiu de forma natural, após o primeiro contacto da Marta e do André. A curiosidade reside no facto de termos vindo a perceber que tínhamos vários amigos e conhecidos em comum.


2. O que mais vos motivou a entrar neste projeto e porquê?

Como qualquer projeto, o desafio de transformar e melhorar é sempre a nossa maior motivação. Contudo, neste caso em particular, a beleza e vastidão natural do local foram obviamente um fator extra motivacional. Sem esquecer que, no seio desta paisagem, ainda pudemos descobrir algumas pré-existências com bastante potencial, como a antiga Casa da Chandeirinha e a Casa dos Cedros.


3. Qual o maior desafio que encontraram no TheVagar e como o ultrapassaram?

Foram vários, mas destacamos aquele que encontrámos logo no início do processo, em 2016: o de não desvirtuar todo o conjunto (natural e construído) com o qual nos deparámos à chegada.


4. Como avaliam a relação que foram estabelecendo com a Marta e o André, bem como com a restante equipa TheVagar?

Boa, será a palavra mais acertada, uma vez que todos caminhamos no sentido de alcançar o melhor resultado final.


5. De que forma vos permitiu, o TheVagar, crescer enquanto profissionais?

O desafio TheVagar permitiu-nos propor e desenvolver soluções que claramente não se utilizam todos os dias, o que nos deixa extremamente satisfeitos.


6. Qual a vossa maior preocupação na reabilitação desta casa e como conseguiram atingir esse objetivo?

Claramente garantir que não se deturpasse o carácter natural e vernacular de todo o conjunto e da sua paisagem envolvente, resgatando as melhores características do local. Para isso, muitas vezes, basta subtrair os elementos dissonantes, resultantes de várias intervenções anteriores.


7. Para os mais distraídos, que não estão tão a par do vosso trabalho, deem alguns exemplos da assinatura Filipe Pina e David Bilo no TheVagar.

Não queremos estragar qualquer tipo de surpresa, mas para quem vier a descobrir este projeto´, poderá encontrar uma simbiose entre o vernacular das pré-existências e a reinterpretação de alguns elementos básicos (como varandas e cobertura) com um toque mais contemporâneo.


8. Já trabalharam em muitos projetos ligados ao Turismo? Qual a grande diferença entre o TheVagar e os restantes?

Temos trabalhado noutros projetos ligados ao turismo e, como em qualquer outro programa, não existem dois projetos iguais, sendo que a beleza natural descoberta na Serra da Esperança e no TheVagar, tornam este projeto único e singular.


9. Mais do que parceiros TheVagar, consideram-se clientes TheVagar?

Claro, mesmo antes de uma pandemia virar o mundo do avesso, a vontade de conhecer e experienciar ofertas diferenciadoras em termos de turismo já existia. Com o TheVagar não poderia ser diferente.


10. Contem-nos a maior peripécia que aconteceu na reabilitação do TheVagar e que queiram partilhar connosco.

Não sabemos se podemos considerar uma peripécia, mas a nossa história no agora TheVagar, iniciada em meados de 2016, teve uma grande aventura em agosto desse mesmo ano. Decidimos, juntamente com o Arquiteto Paisagista Ricardo Campos, fazer um reconhecimento à Serra da Esperança, aos seus recantos e trilhos. Um dia quente de verão, no qual percorremos cerca de 14 km, em contacto com a natureza e paisagens de perder de vista, acompanhado de um almoço na Pousada de Belmonte, com a presença do Chef Valdir na cozinha, terminando o dia com um merecido e restaurador mergulho na antiga piscina do TheVagar, com autorização da Marta e do André claro (risos). Foi o dia que realmente marcou o início do nosso trabalho e vincou a nossa vontade fazer mais e melhor em prol deste Projeto.


Obrigada David e Filipe! Sem vocês, o TheVagar não seria a mesma coisa!