• Cátia Rodrigues

TheVagar. Qual o significado?

A história do TheVagar inicia-se em 2016. Na hora de projetar este espaço de acolhimento, a Marta e o André não tiveram dúvidas: o conceito tinha que estar ligado à natureza, à história, ao bem-estar, à sustentabilidade. E assim se foi desenhando, nas suas mentes, uma identidade única e consistente.


Havia que atribuir um nome a este projeto. Algo que se relacionasse com a ideia que tinham concebido e que espelhasse, para o público, a totalidade da sua essência. Iniciaram o estudo das possibilidades e quiseram, inicialmente, incluir a “Esperança”, que dá nome à Serra. Depois de muito analisarem hipóteses, essa opção acabou por ser eliminada. Decidiram, no entanto, atribuir este nome à Suite principal da Casa, como homenagem à linda Serra da Esperança. “Devagar” era a palavra que emergia e que reunia cada vez mais consenso.



Este nome refletia bem uma série de coisas: o tempo que o projeto levou a ser concebido (devagarinho, devagarinho); o vagar com que a Marta e o André se dedicaram ao conceito, e que faz dele o seu projeto de vida; o conceito de slow life, que queriam trazer à Serra da Esperança. Por outro lado, ambicionavam que os seus convidados viessem com vagar, para devagar absorverem o que o lugar tem de melhor, pois só com essa disponibilidade é que se iriam sentir inspirados. Além disso, seria sempre divertido traduzir esta denominação aos convidados internacionais e fazer trocadilhos com as palavras. O André sugeriu escrever: “TheVagar”. Tornava a designação mais universal, do ponto de vista linguístico. Mas ainda havia dúvidas…


A Marta fez questão de pedir algumas opiniões para perceber a aceitação do público. Não reuniu consenso. Tomar esta decisão foi uma tarefa bem exigente para os anfitriões do TheVagar. Mas o caminho continuou a ser trilhado. Foram estudando mais um pouco as possibilidades. TheVagar. Bem TheVagar. Com sentido. Com presença. Perceberam que queriam passar muita informação e se calhar nem fazia sentido. Queriam, sobretudo, que identificasse o tipo de alojamento. Então, acrescentaram-lhe o tipo de casa que é, sem rodeios – uma casa de campo. E identificaram a localização, para que não existissem dúvidas de onde se encontravam.


Nasce assim o TheVagar Countryhouse, Belmonte. Um sítio onde o tempo parece ter parado. Uma casa de família, onde todos são bem-vindos. Um retiro, onde existe cura para o stress, a ansiedade e a aceleração. Um lugar onde a natureza impera. Um repositório de história, cultura, essência, significado. Um local onde qualquer um se sente abraçado, querido, amado.