• Cátia Rodrigues

Serra da Esperança - um museu a céu aberto

Mais do que um espaço de contemplação, a Serra da Esperança, onde se insere o TheVagar, é berço da história de Belmonte. Aqui localizam-se dois dos mais importantes exemplares do património edificado regional. São eles o Castro da Chandeirinha e as Ruínas da Fórnea.


O Castro da Chandeirinha é uma pequena aldeia da época do Bronze Final/ Idade do Ferro. Encontra-se no alto da extremidade sul da Serra da Esperança e foi edificada com base na cultura castreja. O seu objetivo era, portanto, a defesa do território. A população residente desfrutava, não só de uma vista privilegiada sobre toda a área envolvente, mas também de todos os recursos necessários à sua sobrevivência, como solos férteis, água em abundância, pedras e metais. Hoje restam, junto ao TheVagar, as ruínas deste povoado, que permitem reviver a história local.


Em tempos, as Ruínas da Fórnea fizeram parte das terras da Serra da Esperança. Ao ser descoberto o seu valor histórico-cultural, os antigos proprietários fizeram questão de doar o terreno ao IGESPAR, atual Direção Geral do Património Cultural. Mas ficam logo ali, bem pertinho do TheVagar. Hoje são apelidadas de Villa da Quinta da Fórnea. Trata-se de uma quinta romana, com cerca de um hectare, datada do século II d.C. Acredita-se que pertencia a uma família abastada, já que tem todas as comodidades que se pode imaginar. A casa tem várias divisões, existe um lagar de azeite, currais para animais, oficina de fundição de ferro, zona de termas, jardins e um sistema de caleira para abastecimento de água. O estado de conservação é surpreendentemente excecional, o que facilita a preservação da memória regional.




O percurso pedestre de Belmonte, integrado nos percursos pedestres das Aldeias Históricas de Portugal, abrange estes dois pontos de passagem, pelo que constitui uma excelente oportunidade de os conhecer. Outra opção, será visitar o TheVagar, passear pela encantadora Serra da Esperança e explorar os espaços.


Ao final do dia, poderá desfrutar de uma prova de queijos da Serra da Estrela, enquanto participa do ritual do fogo. Em alternativa, pode fazer uma aula de yoga em plena comunhão com a natureza. Se preferir o aconchego do lar, pode ficar no seu quarto, acenderemos a sua lareira e aconselharemos um bom livro.


Narrativa. Cultura. Legado. É disto que se faz o conceito de acolhimento no TheVagar. A conexão com as raízes é imediata. Respirar. Ouvir. Sentir. Participar. O passado mistura-se com o presente. O futuro vem TheVagar. A história nunca mais será a mesma!